A união da ONG Nosso Olhar e do Instituto Empathiae garantiu itens básicos aos seus atendidos e a mais duas entidades.

Nesta terça-feira (03), a campanha de arrecadação Minha Despensa, Sua Despensa, realizada pelo Instituto Empathiae e pela ONG Nosso Olhar ganhou destaque no Blog Divirta-se, no Portal do Jornal O Estado de São Paulo. A matéria “Solidariedade digital: campanhas de doações aumentam durante a quarentena”, reuniu algumas iniciativas que começaram através do ambiente digital para dar apoio às pessoas diante do cenário de pandemia. Abaixo, segue o trecho que cita a campanha:

Acolhimento

Mobilizada pela ONG Nosso Olhar e pelo Instituto Empathiae, a campanha Minha Despensa, Sua Despensa começou no campo digital com a meta de alcançar R$ 10 mil. O objetivo era oferecer alimentos e produtos de higiene para populações vulneráveis – e foi alcançado. Entre os beneficiados pela campanha estão a Missão Cena, que acolhe pessoas em situação de rua, usuários de drogas, crianças em situação de risco, travestis e prostitutas na Cracolândia.

Essa foi a primeira das ações mobilizadas, que deve continuar. “Já conversamos com outras ONGs para fazer parte de uma outra campanha”, conta Thaissa Alvarenga, fundadora da ONG Nosso Olhar. “O importante é saber que não é só com o dinheiro que se pode ajudar. O conhecimento também é muito importante nesse período”, salienta Thaissa.

Minha Despensa, sua Despensa

O Instituto Empathiae e a ONG Nosso Olhar se uniram e lançaram a campanha de arrecadação para garantir itens básicos aos seus atendidos e a mais duas entidades, o Instituto Hatus e a Missão Cena.

Diante do cenário de pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, grande parte da população entrou em quarenta desde o mês de março. Famílias tiveram que ficar em suas casas e, por conta do isolamento social, muitos trabalhadores informais perderam suas rendas e encontram-se em situação de vulnerabilidade por não poderem alimentar suas famílias.

Há também a grande população invisível da nossa cidade, as pessoas em situação de rua, que não têm onde se abrigar e que por conta do fechamento dos bares e restaurantes da cidade estão sem ter como se alimentar. As ONGs e demais instituições também foram obrigadas a pararem seus projetos e trabalhos, o que deixou muitas famílias sem auxílio ou com menos suporte.

Foi pensando nesse cenário que o Instituto Empathiae e a ONG Nosso Olhar se uniram para garantir apoio a seus atendidos e estender essa ajuda às outras instituições, como a Missão Cena, que acolhe moradores de rua, usuários de drogas, crianças em situação de risco, travestis e prostitutas na área da “Cracolândia”, e o Instituto Hatus que atende 120 famílias em situação de vulnerabilidade social no Jaguaré.

O Instituto Empathiae atende oito famílias em seus projetos de acolhimento e capacitação. A ONG Nosso Olhar já capacitou e empregou mais de dez pessoas em seu programa de inserção no mercado de trabalho e, até o mês de março, mantinha cinco funcionários trabalhando no Projeto Bike Art, em shoppings de São Paulo. Todas são instituições idôneas, que realizam trabalhos sérios e precisavam de ajuda para garantir que alimentos e produtos de higiene chegassem a todos os seus usuários.

Através da iniciativa da campanha, lançada na segunda quinzena do mês de março, e a uma vaquinha virtual, as quatro instituições tiveram seus assistidos beneficiados.