No último sábado (03), realizamos através da parceria com o Empathiae o evento Um cromossomo, infinitas possibilidades, no Centro Cultural Santo Amaro. Mesmo com as baixas temperaturas do inverno paulistano, as famílias, os convidados, palestrantes, instrutores e profissionais compareceram para fazer da data um dia de muitas trocas. Trocas de informações, experiências, trabalhos, histórias e vivências. Através das rodas de conversa foi encurtada a distância entre profissionais e ouvintes. O resultado não poderia ser melhor, o público recebeu muito bem e participou de cada bate-papo.

Através do olhar do Sidnei Tavares, com sua lentes, cada momento foi eternizado. As fotos retratam a alegria e o carinho entre todos que participaram. Ao chegar no centro cultural e fazer o caminho para o primeiro andar, onde estava sendo realizado o evento, era possível ter acesso à exposição dos Amigos da Angel. No primeiro andar, um grande painel da Galera do Click já anunciava a presença desse grupo incrível. A transmissão ao vivo ficou por conta do Canal T21. síndrome de Down, comandado pela Roberta Mustacchi.

O dia começou com a roda de conversa sobre o impacto da maternidade no trabalho, ministrada pela Sumaia Tomaz, que é mãe, e falou sobre dilemas e trouxe soluções para eles. Depois, a Kiki Faria, do grupo Ampliar o Movimento, assumiu a fala. Após a alta da fisioterapia, o grupo trabalha para ampliar o desenvolvimento motor, cognitivo e social da criança através da educação física.

Depois de duas atrações incríveis, após a pausa para o almoço, veio a abertura oficial, no Teatro do Centro Cultural. Onde as fundadoras do Empathiae e da ONG Nosso Olhar, Monica e Thaissa, falaram um pouco sobre a emoção e realização em fazer um evento sobre o protagonismo e autonomia das pessoas com síndrome de Down. Logo, os Dauzitos, Elitan David e o filho Vitor Emanuel subiram no palco para falar sobre o preconceito nosso de cada dia, com direito a ilustrações feitas pelo Victor ao decorrer da palestra.

A programação não parou por aí, mãe e avó, Regina Aurichi compartilhou sua história sobre amor e diferenças. Ainda teve a conversa com a Joyce Renzi, da Rede Orienta, que ministrou a palestra Copo meio cheio ou meio vazio: ampliando os níveis de percepção, trazendo relatos reais para a roda de conversa. Mas, não teve apenas papo de adulto. Enquanto as palestras eram ministradas, as crianças aproveitavam a programação pensada para elas. Teve oficina de maquiagem com a profissional Fafá Calegari, a oficina de psicomotricidade com o personal kids, Paulo Borba, e educação física com Ampliar o Movimento. Na parte da tarde ainda teve a oficina de arte com os profissionais do Arte 21.

Durante todo o evento a galera do EmpreenDown  vendeu diversos produtos, foram: doces do Belattuci Café; Bijuterias da Bia Reis; acessório do tear dar cores da Débora, artes do Lauriceu; as cartonagens, pinturas e comidinhas da Anna Paula. No final, a emoção e sensibilidade tomaram conta do evento. Os irmãos, Léo Gontijo e Dudu do Cavaco subiram ao palco para contar a história do Mano Down, que deu origem ao Instituto. Com uma palestra musicada, ao som do cavaco do Dudu, o evento foi encerrado com alegria e muito amor. E ao final a palavra que vinha à mente era uma só: Gratidão!

Fotos: Sidnei Tavares @fotografia.familia